Infância

A despedida de um anjo

07:25 Anna Vlis 23 Comments


Se você está acompanhando o blog, deve ter percebido que escrever o post anterior não foi fácil, mas nada na minha vida foi fácil, talvez por isso eu dê tanto valor a ela e seja tão grata por cada dia a mais. Este não será mais fácil, mas será o post onde poderei fazer algo que nunca fiz, me despedir do anjo que fez parte da minha vida.



Eu havia passado o dia sozinha com meus irmãos, estava entre 08 e 09 anos, ainda não havia pisado em uma escola, mas já sabia ler e escrever razoavelmente bem, havia melhorado bastante minha leitura graças a revistinhas em quadrinhos, eu amo até hoje a turma da mônica.

Bom voltando ao relato desse post minha mãe estava com minha irmã Valéria nos braços, ela havia dormido o dia inteiro e estava com o corpo cheio de manchas estranhas, eram enormes, minha mãe mandou eu encher a banheira de água, ela tirou a roupa da minha irmã as pressas e colocou ela na banheira, ela jogava água sobre aquele corpinho inerte e chorava, seu choro ia ficando cada vez mais alto, eu não entendi bem porque minha irmã não acordava, ela não estava doente (antes), não tinha acontecido nada de diferente. Minha mãe abraçou forte minha irmã, chorava cada vez mais alto, então ela foi para a porta da casa, ficou debaixo de uma árvore, com minha irmã no colo e começou a "brigar" com Deus.

- Por que tirou o meu bebê de mim? Ela era só um anjo, eu quero minha filha de volta, ela é minha princesinha, por favor trás minha filhinha de volta.

Minha mãe falou mais um monte de coisas que não consigo lembrar, porque a única coisa que senti foi meu coração partir, eu sentia uma dor enorme no peito ao ver minha mãe sofrer daquele jeito, parecia que alguém estava apertando meu coração, eu chorava e pedia à Deus para trazer minha irmã de volta, eu dizia que não iria mais achar ruim cuidar dela, eu faria a mamadeira com todo amor. Só queria que minha mãe não sofresse mais que aquela dor fosse embora e que eu pudesse abraçar minha irmãzinha.

Mas minha irmã não voltou e em poucas horas a casa estava lotada
Eu nunca tinha visto tanta gente no mesmo lugar, eu não conhecia aquelas pessoas.
Alguém chamou a polícia, eu não sabia o que a polícia fazia ou para quê servia, ela serviu para levar minha mãe, algemada.


Alguém havia dito que minha mãe era louca e matou a filha, não adiantou eu dizer várias vezes a mesma história, minha irmã passou o dia dormindo, quando minha mãe chegou tentou acordá-la, deu banho e ela não acordou, eles não acreditaram e a levaram, para eles minha mãe tinha matado minha irmã afogada.


Eu e meus irmãos (Verônica e Rodrigo) fomos levados cada um para a casa de um vizinho, o monstro estava viajando ainda.
Não lembro do enterro, não lembro de ter me despedido da minha irmã.
Não consigo lembrar quanto tempo se passou, se foram dias, semanas, mas sei que não foi mais do que 02 meses.
Fizeram uns exames na minha irmã e descobriram que minha mãe não foi a culpada, ela teve algum problema de saúde, alguém me falou o nome da doença, mas eu não consigo lembrar.


Ninguém teve culpa, mas eu me sentia culpada por não ter acordado ela, por muitos anos acreditei que a culpa era minha.
Então minha mãe foi solta, ela não havia ficado na cadeia e sim em um manicômio, mas como foi provado que era inocente, a deixaram em liberdade.

Assim que foi solta, ela veio nos buscar, mas na casa que morávamos não nos aceitaram (mesmo o monstro antes de viajar deixar alguns meses pagos), fomos expulsos somente com a roupa do corpo, pois a notícia do assassinato todos ficaram sabendo, mas da inocência não.
Eu, minha mãe, meus 2 irmãos pequenos estávamos sem ter pra onde ir e minha mãe parecia no mundo da lua, fomos para Teresina e sentamos em uma praça (continuação Aqui)

Ps: Valéria fico feliz que tenha existido em nossas vidas, você era uma criança linda e realmente parecia um anjo, sei que está em um lugar lindo e fico feliz e isso aquece meu coração, sempre irei te amar.

Conteúdo que pode te interessar

23 comentários:

  1. Poxa Anna, nem sei o que te falar... que história triste mas Deus sabe o que faz, o que permite e tenho certeza que tudo vai melhorar.

    P.s. aguardando a continuação...

    Bjokas da Vaci 😘

    ResponderExcluir
  2. Nossa!Que história de partir o coração mas que bom que resolver desabafar de uma forma tao linda apesar de muito dolorosa!Deus esta no comando de tudo!Fique bem!beijos

    ResponderExcluir
  3. Anna sua história é muito emocionante, em nossa vida acontece coisas que nós não entendemos, mas Deus sabe.Anna bjs.

    ResponderExcluir
  4. Nossa, Anna, que história triste...Estou sem palavras...Mas graças a Deus, apesar de todo o sofrimento que passou, vc é uma pessoa grata ao Senhor...E isso é o maior bem que vc pode ter. Abraços

    ResponderExcluir
  5. Bem triste sua história Anna, infelizmente nem tudo são flores na nossa caminhada aqui na terra. Mas Deus sempre sabe o que faz...
    Muito emocionante seu relato.
    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Oi,
    Sua história me emocionou muito.
    Foi um momento de muito sofrimento para a família toda.
    Não consigo nem imaginar o sofrimento da sua mãe ao perder uma filha, ser presa e acusada da morte da filha e saber que s filhos estão sozinhos no mundo. É muito sofrimento para uma pessoa só.
    Deve ter sido um reencontro feliz quando você viu sua mãe novamente.
    Esperando pela continuação.
    Abrçs

    ResponderExcluir
  7. olha amiga a cada dia te adimiro respeito mais ainda, anciosa pelo proximo!!!! te amo♥♥♥

    ResponderExcluir
  8. Um texto muito bonito e profundo, realmente tem coisas em nossas vidas que não sabemos seus significados, mas temos que acreditar em um algo maior, uma fé constante e acreditar que deve ser um aprendizado, embora muitas vezes eu me pegue pensando sobre esse aprendizado

    Beijos
    Rafael

    ResponderExcluir
  9. Olá Anna!Que história triste,a vida é uma caixinha de surpresas pena que não temos só as boas,perder uma filha é uma dor que não se mede,já perdi dois filhos e sei como é esta dor e você ainda tão criança e já convivendo com a dor da perda,imagino como ficou a sua mãe sofrendo a perda da filha e sendo acusada injustamente foi muito doloroso e cruel para ela e para você com seus irmãos,aguardando a continuação...Deus te abençoe sempre.Bjss

    ResponderExcluir
  10. Nossa Ana. Sinto o seu sofrimento e de sua mae da familia toda em suas estorias. Vejo vc uma mulher de fibra e sempre peco p Deus te abencoar nesse caminho qdo leio suas coisas. Vc e muito forte e continue assim... amei o post... bjs e sucesso

    ResponderExcluir
  11. As vezes a vida prega peças na gente algumas são boas em outras nem tanto ...
    Superar certas dores não é fácil, eu também perdi um irmão, ele tinha 12 anos, foi tudo muito triste, e por algum tempo também achei que a culpa era minha, até entender que ele estava doente ...
    Sinto pelo ocorrido em tua vida ...
    Bjs ❤
    Minda

    ResponderExcluir
  12. Nossa,que história, estou realmente sem palavras.
    Não conheço você, mas admiro muito sua força de vontade e gratidão a Deus. Confesso que não tenho base para dizer que entendo sua dor, mas me solidarizo com ela.
    Que Deus abençoe sua vida.
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  13. Me emocionei muito com sua estória.Que lição de vida!
    Me coloquei em seu lugar, e sei o que deve ter sentido.
    Continue com DEUS!

    ResponderExcluir
  14. minha querida muitas vezes as histórias dos blogueiros temos histórias diferentes mas sua força é incrivel uma guerreira um dia contarei minha história também muito obrigado por ter compartilhado com a gente sua história pra te resumir um pouco da minha eu casei com 14 com 15 fui mãe e 1996 meu marido perdeu a visão dos dois olhos ainda estamos casados com 3 filho e um neto kkk uma história que pretendo escrever um livro ainda bjos

    ResponderExcluir
  15. Nossa Anna, que chocante este relato. Você com certeza é uma guerreira.

    ResponderExcluir
  16. Me emocionei com sua historia!
    Apesar de não ter sido nada fácil como deveria ser a vida de uma criança, você foi forte!
    esperando a continuação!
    bjúús

    ResponderExcluir
  17. Ah,que pena sua irmãzinha ter morrido,mas Deus sabe o que faz,Anna.E sua mãe ter sido presa deve ter sido traumatizante pra todos vcs,duas tragédias ao mesmo tempo,nossa!Curiosa pela continuação da história!Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Que história e que força, fiquei muito emocionada com o texto, nem tudo esta a nosso alcance, nem tudo podemos evitar, são os caminhos da vida, tudo tem um propósito nesse plano.
    Que pai Oxalá ilumine cada dia mais a sua vida.
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. e triste sua historia mas existe muitas assim e ate pior deus que nos de força sempre

    ResponderExcluir
  20. Ana, Ana!
    Que triste história! Senti meu coração apertado, os olhos com lágrimas, pois é incrível a capacidade do ser humano de julgar e condenar sem se quer saber a verdade! Te admiro muito em compartilhar sua história! E saiba que vc, pra mim, é um ser muito forte e corajosa!
    Super beijo 😘

    ResponderExcluir
  21. Oi Ana que história de vida imagino que não tenha sido fácil.
    Mas creio que Deus confortou todos vocês e obrigada por dividir isto conosco bjs

    ResponderExcluir
  22. Anna, não tenho o que dizer disso tudo. Li estarrecida.
    Você tem tido muita coragem em falar abertamente sobre sua história de vida. Talvez, até lhe sirva como um pouco de alívio compartilhar com pessoas que estão aqui para ler o que escreve e que, com certeza, se sensibilizam com tudo isso.
    Parabéns pela coragem e pela pessoa forte que é.

    Um abraço bem apertado e grande beijo.

    ResponderExcluir
  23. Agradeço todos pelos comentários <3

    ResponderExcluir