Menino malino que para sempre vou amar!


Eu e meu irmão nadando


Estávamos no rio Poty, eu e meu irmão tomando banho, brincando no raso então dei um mergulho, quando voltei não o vi, fiquei desesperada, procurei e nada, então percebi sua mãozinha batendo nas águas um pouco distante, consegui nadar até ele, o segurei com uma mão e nadei com a outra com toda a minha força, senti muito medo de morrer pois ele me puxava para a água com força, mas consegui tirá-lo, ele tossia muito mas logo conseguiu respirar normalmente e em poucos minutos tudo estava bem. Voltamos para casa e logo esquecemos.

Meu irmão como todo menino da sua idade (05 anos) era muito danado, malino e como irmã mais velha só sobrava para mim, ele aprontava, eu apanhava.

O monstro raramente aparecia e nunca permanecia por muito tempo, acho que ele tinha outra família, quando ele chegava eu corria para a rua e levava meu irmão.

Em uma das vezes que ele apareceu, trouxe uma televisão usada e disse para minha mãe ter ganho de um patrão como pagamento de um trabalho.

Quando eu terminava de fazer as coisas em casa, corria para a frente da tv, em uma dessas vezes meu irmão já estava na frente dela e eu mudei de canal, ele ficou chorando e fazendo birra querendo vê no canal que estava, eu como irmã mais velha e mandona não fiz a vontade dele.

Então ele veio com uma colher de ferro e jogou na tv, quebrando o vidro, começou a sair faíscas da tv, eu com medo de desligar direto da tomada, corro para a chave geral da casa e levo o maior choque da minha vida, me senti como aqueles personagens de desenho animado levando choque, a sensação que tinha era que estava sendo jogada de cima para baixo até que finalmente fui jogada para a parede.

Apanhei muito por causa daquela tv, fiquei cheia de marcas por um bom tempo.

Minha mãe só chegava perto de mim para bater, como disse em um post anterior, ela nunca mais me abraçou, nem disse uma palavra de carinho, mas abraçava meu irmão, eu percebia seu amor por ele, mas parecia que tudo que eu fazia era errado, se minha mãe me amava eu não conseguia perceber.

Uma vizinha chegou a me matricular em uma escola mais ou menos perto de casa, frequentei por umas 03 ou 04 semanas, lembro de uma vez que cheguei atrasada e não pude entrar, fui de lá da porta da escola para casa chorando, foi uma sensação horrível.

Então o monstro parou de aparecer, minha mãe não tinha como pagar aluguel e voltamos para a praça Dom Pedro II

Voltei a pedir esmolas todo dia, dessa vez levava meu irmão sempre comigo e levávamos comida para minha mãe, ela não pedia esmolas, nem sabia como.

Nossa rotina voltou a mesma de quando morávamos na rua da outra vez, não houve muita diferença, as pessoas continuavam com nojo, ás vezes isso machucava, eu fantasiava que era outra pessoa, com outra vida, assim não sofria com os olhares, vivia no mundo da lua, sonhando acordada, foi a melhor coisa naquele momento, a leitura me ensinara a sonhar.

Estava próximo  de fazer 12 anos quando um dia, sinto uma coisa escorrendo mas minhas pernas, era sangue!

Saí correndo e gritando que estava morrendo...(continuação em breve)
Menino malino que para sempre vou amar! Menino malino que para sempre vou amar! Reviewed by Anna Vlis on 03:30 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.